Para muitas pessoas, a Cinelândia é o local mais charmoso do centro do Rio de Janeiro. Todo esse charme é antigo e está diretamente ligado à história da Cidade Maravilhosa.


O fato de ser cercada por prédios como o da Biblioteca Nacional, da Câmara Municipal (Palácio Pedro Ernesto), do antigo Supremo Tribunal Federal, do Palácio Monroe e do Theatro Municipal motivou a ideia de transformar a praça em uma versão brasileira da Times Square. Essa sacada veio do empresário Francisco Serrador, um espanhol radicado no Brasil e proprietário de cassinos, cinemas, teatros e hotéis.


Foi durante as obras da Avenida Central (atual Avenida Rio Branco) que se deu a construção da praça. As obras foram erguidas em parte de um terreno do antigo Convento da Ajuda, construído no século XVIII e demolido na primeira década do século XX.


O nome Cinelândia veio porque a partir dos anos 1920 a região passou a ter as melhores salas de cinema da cidade, como Cine Odeon, Cineac Trianon, Cinema Parisiense, o Império, o Pathé, o Capitólio, o Rex, o Rivoli, o Vitória, o Palácio, o Metro Passeio, o Plaza e o Colonial. Hoje em dia, apenas o Odeon, mesmo com alguns problemas, mantém o charme de outras épocas


Entretanto, o nome original é Praça Marechal Floriano Peixoto, inclusive há no espaço uma estátua, erguida em 1910, em homenagem ao segundo Presidente da República. A Cinelândia também já se chamou Largo da Mãe do Bispo, porque nela morava a mãe de um influente membro da igreja católica que era bastante prestigiado na cidade.


O projeto paisagístico original da praça foi profundamente alterado no final dos anos 1970, quando as obras de construção da estação Cinelândia do metrô obrigaram a instalação de grandes saídas de ar. Ao término dessas obras, foi demolido o Palácio Monroe, antiga sede do Senado Federal.


Apesar das alterações motivadas pelo tempo, das novidades do mundo moderno e de outros problemas que boa parte da Cidade Maravilhosa tem, a Cinelândia (Praça Floriano Peixoto, ou até mesmo o Largo da Mãe do Bispo) conserva alguns dos pontos mais agradáveis da alma do Rio de Janeiro. A Cinelândia é um filme que com altos e baixos, mas que agrada – e muito – até o fim.


Por: Pedro Pullig

Deixe seu Comentário