O que seria do Rio de Janeiro sem seus túneis? É bem verdade que alguns deles têm lá seus problemas, mas não dá para negar que a história da cidade passa por essas construções.


Construído no ano 1892, o Túnel Velho contribuiu diretamente para o desenvolvimento do bairro de Copacabana. A obra, que foi comandada pelo engenheiro Coelho Cintra, liga Botafogo a Copacabana entre as ruas Real Grandeza e Siqueira Campos.


Por conta da idade da construção, o apelido “Túnel Velho” foi adotado. Ele também já foi chamado (oficialmente) de Túnel Real Grandeza. Contudo, o atual nome da construção é Alaor Prata, em homenagem ao prefeito que esteve à frente do município do Rio de Janeiro entre os anos 1922 e 1926.


Na época da perfuração do Túnel Velho, a estratégia do mercado imobiliário era investir na região litorânea da cidade. Copacabana, que na época era pouco habitada, passou a ser interessante para muita gente após o término dessa obra. Mas isso aí já é outra história que contaremos nas próximas semanas.


A perfuração do Túnel Alaor Prata foi promovida pela Companhia Ferro-Carril do Jardim Botânico, que era responsável por alguns dos bondes que circulavam pela cidade do Rio de Janeiro.


Décadas e décadas passaram e, mesmo com alguns problemas e mudanças, o Túnel Velho segue expondo uma parte de nossa história e nos ajudando a conhecer um pouco mais sobre nós mesmos.


Por: Pedro Pullig

Deixe seu Comentário